Acne

A acne é uma doença de pele que atinge principalmente os adolescentes, que estão em um momento da vida onde o corpo e o organismo estão em constante transformação. Nessa fase os hormônios sexuais aumentam sua produção, e são os principais responsáveis pelas alterações das características da pele, assim como pelo desencadeamento da acne (pele oleosa, cravos, espinhas, nódulos e cicatrizes).

É comum o surgimento de acne no rosto, mas também é possível que ela atinja as costas, ombros e peito.

Para o tratamento da acne é necessário verificar se a doença apresenta lesões não inflamatórias (“cravos”) e/ou inflamatórias (“espinhas, nódulos, cistos) e/ou cicatrizes. Em formas leves o tratamento pode ser apenas local, com inúmeros produtos existentes no mercado isolados ou combinados. Quando o quadro não evolui bem, associa-se o tratamento por via oral, utilizando-se antibióticos específicos.

O tratamento hormonal, com anticoncepcionais orais, é sempre útil para as mulheres, desde que não existam contraindicações. Quando não há uma boa resposta aos tratamentos anteriores e se percebe uma tendência para cicatrizes ou um importante impacto negativo na qualidade de vida, deve ser indicada, o mais precocemente possível e desde que não existam contraindicações, a isotretinoína oral, mesmo em casos moderados. Contudo, esta droga é absolutamente contraindicada quando há possibilidade de gravidez, porque pode causar danos graves ao feto. Os efeitos colaterais mais comuns são os que acontecem na pele e mucosas (ressecamento dos lábios, nariz, olhos, pele do corpo), aumento do colesterol, triglicerídeos e enzimas hepáticas. Portanto, são necessários exames de sangue antes e durante o tratamento.

A isotretinoína oral foi aprovada para o tratamento da acne nos anos 1970 na Europa, em 1980 nos Estados Unidos, e 1990 no Brasil, e desde então, nunca foi retirada do mercado por ocorrência de efeitos colaterais graves em larga escala, como já aconteceu para tantos outros produtos. Assim, a experiência mundial, de aproximadamente 40 anos desde a sua introdução, é de que é uma droga segura e altamente eficaz, ou seja, droga de escolha para casos resistentes às outras formas de tratamento.

Tire suas dúvidas