Cauterização química

Na dermatologia, a cauterização química utiliza uma substância cáustica ou ácida sobre uma lesão.

Este procedimento é normalmente utilizado para tratar queratoses actínicas e seborreicas, verrugas, sinais, entre outros. Dependendo do tamanho da lesão a ser tratada, poderão ser necessárias várias sessões para o sucesso do tratamento.

As substâncias mais utilizadas para a cauterização química são o ácido tricloroacético e o hidróxido de potássio, mas existem outros compostos que podem ser aplicados, de acordo com a orientação de seu dermatologista.

Após a aplicação do produto, a lesão ficará esbranquiçada, e poderá ocorrer ardência no local. As áreas ao redor deste local poderão apresentar vermelhidão, irritação e inchaços, que desaparecem em poucos dias.

Após o procedimento, é normal que a área tratada fique escura e com aparência enrijecida, por causa da morte das células do local. Mas estes sinais geralmente somem em até duas semanas.

A cauterização química requer muito cuidado para apresentar bons resultados, pois o mínimo erro pode causar lesões em sua pele. Por isso, é fundamental que você não tente fazer uma cauterização em casa, sem o auxílio médico, pois poderá causar lesões ainda mais graves, como infecções, queimaduras e manchas permanentes.

O ideal é procurar um profissional habilitado, como o dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Assim, você pode ter o resultado desejado minimizando os riscos e realizando o procedimento de forma segura e com toda a orientação.

Tire suas dúvidas